Causas da depressão
Causas da depressão: conheça 5 fatores e evite a doença
26/04/2016
depressão pós-parto
Depressão pós-parto: saiba o que é e como tratar
28/04/2016

Como sair da depressão? 10 atitudes práticas pra sair do fundo do poço

Como sair da depressão

Como sair da depressão? Todos os que a enfrentam (e todos os que amam quem a enfrenta) buscam a resposta.

Como sair do “fundo do poço” que tanto nos faz sofrer?

Neste artigo eu listei 10 atitudes práticas que você deve ter para não apenas sair da depressão, mas manter sua saúde interior saudável continuamente.

O que é depressão?

Entendendo a doença para encontrar a saída.

como sair da depressão?

Depressão é uma doença de caráter psico-emocional que leva a pessoa acometida por ela a se sentir sem energia, cansada e com humor deprimido.

Leia um artigo completo sobre o que é depressão aqui.

Ela é causada tanto por fatores exteriores (perdas, stress, ambientes familiares disfuncionais), como por fatores interiores (predisposição genética, e desequilíbrios hormonais).

Conheça melhor as causas da depressão aqui.

Milhões de pessoas em todo mundo, de todas as nações, classes sociais e crenças podem sofrer deste mal.

A boa notícia é que a depressão pode ser tratada, e em alguns casos (quando é causada por fatores externos), curada totalmente.

 

Sair da depressão exigirá esforço e ajuda

Uma escada com 10 degraus.

como-sair-da-depressaoAntes de começar um aviso importante: esqueça as promessas de “cura” rápida e indolor. Isso não existe.

O que irei descrever abaixo não é fácil, mas muito possível.

As 10 atitudes que você que está com depressão deve desenvolver irão exigir grande esforço, criatividade e ajuda de outras pessoas.

Estas atitudes são como uma escada com 10 degraus. E estamos aqui com você para te ajudar a subir por ela, ok? 🙂

Sua vontade ainda está aí dentro: você vai precisar dela!

O psicólogo e pesquisador Dr. Antonio Maspoli, uma das minhas maiores referências no assunto, apresenta caminhos de como sair da depressão.

A depressão é uma doença dos afetos e das emoções; contudo, a vontade do deprimido permanece sã. Sua vontade continua livre diante de Deus, de si mesmo e dos homens. A liberdade da vontade abre caminho para buscar ajuda e, quem sabe, perseverar.

Se você ainda consegue encontrar um pouco de vontade para mudar sua vida, é só disso que precisamos no momento.

A lista abaixo foi retirada de diversas fontes, todas elas eu mesmo usei para tornar a minha recuperação possível.

Medite em cada uma das atitudes, e comece o seu tratamento agora mesmo.

Então, vamos nessa!

 

1ª atitude: Não se isole

Como sair da depressão com a ajuda das pessoas.

Como sair da depressão com ajudaDepressão é uma doença solitária.

As próprias característica dos sintomas de depressão tendem a fazer a pessoa se isolar.

E para iniciar o seu processo de recuperação, você deve aprender a sair da solidão, pedir ajuda de alguém e se relacionar com as pessoas.

Um desafio complexo

Muitas pessoas sentem que a depressão é a “sua” doença, que eles são os únicos que sofrem desta forma e que ninguém mais pode compreendê-lo. Por isso não se comunicam e se isolam.

A questão do isolamento do deprimido é complexa por vários motivos.

1. O preconceito

Primeiro devido ao estigma que a pessoa enfrenta ao estar deprimida.

Muitas pessoas ainda entendem a depressão de forma errada, como preguiça ou “frescura”. Em muitos casos a depressão é associada a fatores religiosos como pecado, culpa, castigo de ‘deus’ ou opressão de “demônios”.

Não é preciso dizer que isso só serve pra piorar o quadro, aumentando o peso sobre o deprimido, sem lhe dar nenhuma saída.

2. A ignorância sobre a doença

Outro motivo do isolamento é devido à dificuldade de explicar para as pessoas o que está passando.

No Brasil ainda estamos muito longe de ter uma sociedade que compreende o que é depressão, suas causas e como ajudar uma pessoa com depressão. Muitas vezes nem o deprimido sabe o que está acontecendo com ele, quanto mais explicar isso para alguém.

3. A falta de desejo do próprio deprimido

Um terceiro motivo de isolamento é resultante da falta de desejo do próprio deprimido de interagir com as pessoas. Essa falta de energia para iniciar a conversa é um dos sintomas da depressão.

O que fazer, então?

É possível sair da depressão sozinho?

Você pode achar que pode lidar com a depressão sozinho. O que você pode esperar fazendo isso?

Você se sentirá mais sozinho e isolado do que nunca, a depressão será ainda mais esmagadora e lhe faltará o contato com as pessoas e o contexto que lhe dê perspectiva de saída.

Chegará um momento em que esta situação terá reforçado tanto os sentimentos ruins dentro de você que nada tirará da sua cabeça que é o único azarado do mundo em se sentir “a mosca do coco do cavalo do bandido”. 🙁

Você não está sozinho – não importa o quanto você pode pensar que está

Comece a olhar para a situação de forma diferente, pois não está sozinho.

Muita gente passa por isso. E muita gente sabe como ajudá-las.

Ao conversar mais, participar de um grupo de apoio, ou ouvir a experiência e exemplos de quem já passou por isso, você pode construir a sua própria resiliência e capacidade de enfrentar a doença.

E isso ajuda e acelera muito a recuperação.

Você só precisa saber pedir ajuda, e encontrar as pessoas certas.

Como pedir ajuda?

Existem algumas maneiras que você pode, direta e indiretamente, chamar outros para ajudá-lo.

O primeiro passo é admitir que você está lutando com a doença, e que precisa de ajuda.

É difícil, mas só assim você vai receber o apoio e os recursos que precisa. Uma vez que você tenha passado por essa barreira, você ficará melhor imediatamente.

O saudeinterior.org é uma comunidade de apoio.

Se inscreva e faça parte do nosso grupo. Estaremos juntos sempre.

Nossos informativos e redes sociais irá mantê-lo atualizado com histórias e recursos para que você nunca esteja sozinho ou isolado.

2ª atitude: Vá ao médico

Como sair da depressão com ajuda profissional.

Como sair da depressão médicoA primeira pessoa que você deve conversar caso acredite estar com depressão é um médico psiquiatra.

Ele irá verificar se os sintomas de depressão existem, e dará o diagnóstico correto.

Talvez você nem esteja com a doença. O médico poderá lhe esclarecer tudo.

Depois do diagnóstico ele lhe recomendará (ou não) remédios depressivos.

A propósito, falemos um pouco sobre eles…

Se precisar, tome remédios antidepressivos com naturalidade

Não encare a depressão como doença mental

Ser deprimido não é ser louco. Loucura é não se tratar!

O Dr. Antonio Maspoli cita que a OMS considera a depressão como um transtorno de humor.

Então, se precisar, tome os medicamentos antidepressivos sem culpa, sem julgamento moral ou espiritual.

Aprender a lidar com a depressão é um exercício de sabedoria espiritual. Especialmente para quem vive massacrado pelos “demônios” das grandes cidades e da chamada vida pós-moderna.

Saiba do seguinte: quem tem depressão de natureza química ou neurológica deve tomar medicação com a mesma naturalidade  com a qual um diabético toma insulina.

Muitas vezes quando se detecta quais são os elementos químicos que estão faltando no cérebro, e se faz suplementação deles por via médica, as depressão vão desaparecendo à medida que a química orgânica vai se reequilibrando com a medicação apropriada.

Maspoli comenta: “Tenho visto pessoas que sofriam de depressão crônica por décadas ficarem completamente boas de seus desconfortos, apenas fazendo reposição de elementos químicos que faltavam no corpo.”

 

3ª atitude: Fale, fale, fale!

Como sair da depressão pondo pra fora seus sentimentos.

como sair da depressão fale

Fale com as pessoas.

Fale com um terapêuta.

Fale em um grupo de apoio.

Para sair da depressão você precisa falar com as pessoas ao seu redor. Família, amigos, terapêutas, ou qualquer pessoa com a qual se sinta à vontade para compartilhar seu sofrimento.

Você não tem que dizer que está “diagnosticado com depressão clínica”.

Na verdade, falar desta forma pode afastar as pessoas por pensarem que não têm capacidade ou conhecimento para lhe ajudar.

Em vez disso, diga simplesmente que ultimamente as coisas têm sido difíceis para você, e que está lutando para lidar com elas.

Pergunte se eles podem ouví-lo sem te julgar, e em seguida, diga como você sente e o que está passando. Você pode ser surpreendido com o apoio, a empatia e a compreensão que um membro de sua família ou amigo pode ter.

Fale também para si mesmo

Já falou sozinho? Não? Deveria. 🙂

Ouvir a si mesmo, verbalizando sua confusão interna, pode lhe ajudar a (1) entender melhor as coisas, (2) dar o real valor a elas e (3) agir a partir das suas reflexões.

Eu tenho o hábito de escrever um diário pessoal e gravar áudios sobre o meu dia a dia.

Através deles eu procuro estruturar as coisas em minha mente. Isso me ajuda a definir melhor meus sentimentos, e a encontrar possíveis saídas para situações difíceis.

 

Faça terapia com um bom psicólogo

Ainda a respeito de falar sobre suas dores, recomendo que você procure também um psicólogo. Isso pode ser a chave para não apenas buscar a cura de sua depressão, como lhe ajudará a ter mais saúde interior de maneira geral.

O psicólogo tem a função de ajudar as pessoas a se encontrarem, mudarem formas nada saudáveis de pesar, resignificarem suas próprias vidas. Conversando com eles você irá descobrir como sair da depressão do seu jeito, usando suas estruturas e habilidades.

 

Participe de Grupos de Apoio

Não há nada como ser capaz de falar com as pessoas que realmente entendem o que você está passando – companheiros de viagem – aqueles que também vivem com depressão ou outras doenças interiores.

Há grupos especiais para pessoas com depressão. Comunidades religiosas, hospitais, e universidades geralmente trabalham com grupos de apoio, e você pode encontrar esperança através deles.

Ao escolher um grupo, considere-os a partir das três perguntas abaixo:

  1. O líder do grupo tem empatia e carinho, sendo capaz de facilitar um ambiente de apoio terapêutico?
  2. O grupo faz as reuniões procurando seguir as boas práticas da saúde mental?
  3. O grupo, além de incentivar as pessoas a falar de seus problemas, também motiva a agir em direção à resolução do seu sofrimento?

Dentre as estratégias para sair da depressão, grupos de apoio são uma das melhores. Lá eles não apenas lhe dirão como sair da depressão, como também o ajudarão no processo.

Grupo Celebrando a Recuperação

Aproveito para indicar um grupo de apoio chamado Celebrando a Recuperação.

É um programa que se baseia nos 12 passos sugeridos por Alcoólicos Anônimos e em 8 princípios de Recuperação baseados nas bem aventuranças de Jesus Cristo. Porém todo o trabalho é para colaborar com a recuperação de pessoas que sofrem de doenças psico-emocionais.

Tem por propósito facilitar a libertação de nossos traumas emocionais, dependências e maus hábitos de nossas vidas.

Antes de você torcer o nariz por ser uma igreja evangélica (se eu não o conhecê-se também torceria), leia o seguinte:

  • É totalmente gratuito.
  • Todos são bem-vindos: qualquer religião, classe social, origem, gravidade da doença… Não importa quem você seja, eles irão lhe acolher.
  • Eles não vão querem te “converter”. Simplesmente se colocam à disposição para lhe ouvir, e ajudá-lo a se recuperar da depressão ou outro estado de saúde interior com problemas.
  • Sua liderança já passou por isso. Os líderes são pessoas comuns, que já enfrentaram os desafios de manter saúde interior.

O Celebrando a Recuperação possui algumas regras inegociáveis. São elas:

  • Tempo de compartilhamento – todos devem ter oportunidade de falar;
  • Sem conversas paralelas – devemos respeitar quando o outro estiver em seu tempo de partilha;
  • Nosso papel é de apoio. Não tentamos consertar ninguém.
  • O que se fala, o que se vê, o que se escuta aqui, aqui fica – este é um espaço em que podemos ser nós mesmos, sem medo de nos expor;
  • Linguagem apropriada – devemos honrar nosso próximo estabelecendo uma linguagem apropriada.

Os encontros são realizados semanalmente, todas as quartas-feiras, às 20h30min na Igreja Batista de Água Branca.

Site: http://ibab.com.br/ministerios/programas/celebrando-a-recuperacao

Endereço:
R. Aquiles Orlando Curtolo, 647 – Barra Funda – São Paulo – SP – 01144-010

Contatos: (11) 3618.3030    |ibab@ibab.com.br

Diga que foi indicado pelo saudeinterior.org, e eles irão te orientar nos próximos passos.

 

4ª atitude: Não tenha pena de si mesmo

Como sair da depressão tirando-a de foco.

Como sair da depressão sem ter pena de si mesmo

Depressão ama autopiedade.

Olhe para a depressão com um estado criativo, e não como algo paralisante.

A depressão consome uma grande quantidade de energia. Logo, ela concentra uma grande quantidade de energia. Portanto: use a energia da depressão para viver.

Vou lhe contar uma experiência pessoal:

Nos momentos mais difíceis e doloridos da minha depressão, após um difícil período encaramujado (fechado, ensimesmado, preocupado, ansioso), eu explodia por dentro!

Falava pra mim mesmo: “quer saber de uma coisa, que se exploda o mundo: eu vou correr!”

Jogava os “cobertores” da autopiedade pro lado, calçava um tênis, e saía pra caminhar e correr na Rodovia Anchieta aqui em São Paulo.

Não que eu fosse um super corredor. Longe disso.

Mas algo muito saudável acontecia. Cada passada que eu dava, sentia que estava pisando literalmente na depressão – esse sentimento que tanto queria me escravizar. “Descontava” da estrada toda a minha frustração, gastando essa energia acumulada de forma saudável.

Encontre uma maneira de aproveitar essa energia acumulada em seu favor. Se achar que deve explodir, não exploda com as pessoas, exploda com a depressão! 🙂

Mande ela catar coquinho (ou mande ela pra qualquer outro lugar que queira mandá-la… :)), e vá gastar essa energia de alguma forma mais saudável do que ficar se remoendo em autocomiseração.

Como sair da depressão sem ter pena de si mesmo?

Maspoli comenta: não se fixe na depressão. Deixe que ela se vire sozinha.

Dar atenção à depressão é como agasalhar uma serpente congelada debaixo do casaco.

O calor do corpo vai aquecê-la e fortalecê-la, e a primeira coisa que irá fazer é mordê-lo.

Portanto, não a negue, mas não a coloque no trono de seu ser como a senhora de seus sentimentos.

Pode parecer difícil, mas pense no seguinte:

Você não é o único deprimido do mundo.

Somente no Brasil são mais de 10% da população. Sinta-se unido a todos os deprimidos do mundo.

Portanto, encare este desafio de cabeça erguida.

Dói bastante, eu sei bem, mas não o suficiente para tirar de você seus desejos e a capacidade de escolha.

 

5ª atitude: Se conheça

Como sair da depressão sendo autêntico!

como-sair-da-depressao-5-1

Isso aqui é muito importante: nunca abra mão da sua autenticidade.

Se o fizer, certamente se deprimirá – nenhum ser humano é capaz de sustentar uma personalidade que não lhe pertence por muito tempo.

Antonio Maspoli cita como:

Procure conhecer a si mesmo

Se descubra. O que você gosta e lhe faz bem? O que você não gosta e lhe faz mal?

Suas atividades estão de acordo com os sonhos que você tem para sua vida? Quais são os seus sonhos de vida, afinal?

Respeite seus limites

Já dizia o ditado:

Não dê um passo maior que a perna.

Todos nós temos metas a alcançar – e somos muito cobrados para isso. Mas entenda que não somos máquinas numa linha de produção, somos seres humanos de carne, osso, mente e espírito – e todos eles precisam de descanso e recuperação.

Não se cobre demais. Perdoe a si mesmo, e saiba se compreender. Isso é saudável, e lhe dará mais energia para que possa continuar a sua vida e alcançar os seus sonhos sem se autodestruir e perder a alma no processo.

Não se preocupe demais com a opinião das pessoas

Vivemos numa sociedade hipócrita e moralista. Todos querem nos colocar em caixinhas, rotular nossas vidas,  e julgar nossas atitudes.

Mas ninguém “paga as nossas contas”. Ninguém sabe o preço que pagamos ao tentar nos adequar a expectativas alheias!

A pressão que as pessoas põe sobre nós na maioria das vezes é para benefício delas, e não nosso.

Então, por que se preocupar tanto com isso?

Vivamos nossas próprias vidas, e não as vidas dos outros. Os nossos próprios sonhos já darão bastante coisa pra fazer, não queira viver um sonho que não é o seu.

Eu gosto muito de uma frase da música “O Mundo” do Capital Inicial:

Se eu for ligar para o que é que vão falar não faço nada.

Quando caiu essa ficha na minha cabeça a alguns anos atrás foi muito libertador.

Depois disso, minhas atitudes começaram a ser guiadas pela minha própria consciência, por uma espiritualidade sadia, e pelos conselhos de quem sabia que realmente me ama e se importava comigo.

Deixei de orientar minha vida pelas cobranças de uma sociedade criada para a produtividade desumana e para o consumo.

Reflita sobre isso. Talvez um peso do tamanho de um caminhão saia das suas costas.

E não se preocupe: sempre haverá pessoas que te valorizarão por aquilo que é, e não por aquilo que outros querem que você faça ou seja.

Aprenda a dizer “não”

Uma consequência de se preocupar demais com a opinião das pessoas é que temos medo ou constrangimento de dizer “não!”.

Você já pensou essas coisas?

  • O que vão pensar se eu não quiser ir naquela festa que todo mundo vai?
  • Estou desempregado e estou economizando muito, mas se não emprestar dinheiro para o fulano ele vai achar que eu sou avarento e mão-de-vaca.
  • Tenho medo de dizer a meu chefe que não posso trabalhar até tarde, mesmo que isso me custe um tempo precioso com meus filhos.

Se você viveu alguma situação semelhante, sabe o que estou tentando dizer.

Dizer “não” àquilo que não concorda ou ao que lhe faz mal é uma prática absolutamente necessária para todos aqueles que querem viver bem com saúde interior.

Saiba dizer “não”, e viva de forma autêntica e em paz consigo mesmo.

 

6ª atitude: Tenha um estilo de vida saudável

Como sair da depressão valorizando a luz, a natureza, e as pessoas.

 

como sair da depressão exercícios

Sei que uma pessoa deprimida quer se prender dentro do quarto, fechar a janela e se enterrar na escuridão, noite e dia.

Mas há vida lá fora esperando para acontecer!

Busque a natureza, o ar livre, a praia, a piscina, o sol, o pé no chão, a grama, a terra, as fontes de água, as atividades físicas, o toque, o amor, o sexo saudável, a companhia dos amigos, os papos diferentes e, sobretudo, descanse no amor de Deus.

Faça exercícios físicos

Imagine um corredor, suando, gastando energia com muita saúde, fortalecendo seu corpo e sua mente.

A depressão é extirpada em cada gota de suor, e a cada impacto dos pés no solo, o corpo adquire mais estrutura.

A depressão foge de exercícios.

Não estou dizendo que quem pratica exercícios não tem depressão. Estou dizendo que esta é uma das práticas que irá lhe dar saúde para enfrentá-la.

E se eu nem consigo sair da cama?

Sim, você pode estar em um estado grave de depressão que o impossibilite de sair da cama, quanto mais correr por aí. Se esse é seu caso, volte para a atitude 1, e recomece. Mais dia, menos dia, você poderá começar aos poucos, uma prática de exercícios que lhe seja possível e agradável.

 

7ª atitude: Aprenda sobre a depressão

Como sair da depressão com informação e inspiração.

como sair da depressão estudandoVocê não irá descobrir como sair da depressão assistindo o Faustão. 🙂

Vá em busca de informações!

Compre bons livros e tenha o hábito de obter a visão mais profissional sobre o assunto.

Termine de ler este artigo, e leia os demais artigos sobre depressão do saudeinterior.org. Isso lhe dará uma vantagem enorme sobre a doença.

Tenha contato com histórias inspiradoras

Lendo as lutas de outras pessoas, tanto às que enfrentam depressão como também outros desafios da vida, irá fornecer a você esperança, e lhe mostrará os caminhos possíveis.

Você não está sozinho – os aflitos neste mundo são muito mais do que você imagina.

A internet tem uma abundância de histórias de pessoas de diferentes estilos de vida explicando como fizeram para sair da depressão e superaram seus dilemas pessoais.

Leia, se informe, se inspire.

8ª atitude: Perdoe e viva livre amarguras

Como sair da depressão se livrando de sentimentos negativos.

Vou direto ao ponto: o rancor e a amargura sugam sua energia, retiram de você a alegria de viver, e causam um enorme prejuízo à sua saúde física, mental e emocional.

As pessoas sábias, aquelas que aprenderam a viver bem, são as que se livraram de sentimentos negativos em relação às outras pessoas.

Todos nós somos feridos ou injustiçados ao longo da vida – estamos em um mundo injusto e isso não vai mudar. Então, o que fazer a respeito?

Precisamos encarar isso com naturalidade e aprender a não armazenar coisas ruins em nosso interior. A melhor forma de fazer isso é perdoar.

O perdão como libertação emocional

Ao perdoar uma pessoa, você a retira da sua mente, se libertando de todos os sentimentos negativos que a presença dela causava.

O Hospital A. C. Camargo comenta que estudos demonstram que lidar positivamente com a questão do rancor e do perdão a partir do diagnóstico do câncer aumenta a imunidade do paciente, colaborando para o tratamento.

Há pelo menos 12 doenças psicossomáticas associadas ou acentuadas pelo rancor. Veja só:

  1. Doenças cardiovasculares: hipertensão, angina, taquicardia
  2. Doenças gastrointestinais: gastrite, úlcera, síndrome do intestino irritável
  3. Doenças respiratórias: asma, bronquite e outras
  4. Doenças dermatológicas: herpes, urticária, enfisema
  5. Doenças do sistema nervoso: enxaqueca, vertigens e outras
  6. Doenças endocrinológicas e metabólicas: obesidade, diabetes
  7. Doenças das articulações: tendinite, artrite e outras
  8. Dores e tensões musculares
  9. Doenças infecciosas
  10. Doenças autoimunes
  11. Câncer
  12. Também pode ocasionar transtornos mentais e comportamentais

Cultivar a amargura em relação a uma pessoa não influencia em nada a vida dela, mas traz um enorme prejuízo ao amargurado!

Viver sem estar preso a pessoas que lhe fizeram mal é uma libertação necessária para sua saúde mental e emocional.

Talvez você tenha dificuldade com isso. “Como posso perdoar quem me fez tanto mal?”.

Perdoar é muito terapêutico, mas pode não ser tão fácil. Precisamos de ajuda nesse processo, e isso nos leva para a nona atitude: a espiritualidade.

 

9ª atitude: Desenvolva sua espiritualidade

Como sair da depressão através da fé.

A espiritualidade faz parte do que é ser humano.

Não me refiro necessariamente à religiosidade. Espiritualidade é algo mais profundo e verdadeiro do que apenas pertencer a uma determinada religião.

 

Espiritualidade não é religiosidade

A Wikipédia define espiritualidade da seguinte forma:

espiritualidade pode ser definida como uma “propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio”.

A filosofia flerta com a espiritualidade desde os dias de Sócrates, e ao longo dos séculos, diversas linhas filosóficas reforçam a ideia de que o ser humano é muito mais do que um amontoado de moléculas e reações químicas – temos um espírito dentro de nós que deve ser conhecido, cuidado e respeitado.

A espiritualidade pode inclusive fazer parte da vida de quem não segue religião alguma, um agnóstico ou até um ateu.

Duvida?

Um dos ateus mais conhecidos da história foi, certamente, Karl Marx (1818-83). Ele não pertencia a nenhuma religião. Muito pelo contrário – rechaçava todas elas, evidenciando os piores aspectos delas. Ainda assim ele falou sobre uma “espiritualidade sem Deus”.

Marx disse que o ser humano poderia desenvolver uma “abertura para o ilimitado”, reconhecendo que somos serem com uma dimensão misteriosa e sem limites. Uma dimensão que transcende o intelecto.

Eu chego à conclusão que se até Karl Marx reconhece que somos mais do que a simples matéria, faríamos um enorme favor à nossa própria existência se ao menos começássemos a considerar a ideia de desenvolver uma espiritualidade!

E não foi só ele que percebeu isso. Diversos médicos e cientistas já atestam as evidências benéficas da fé na saúde.

 

Saúde e espiritualidade

Os doutores Hélio Guimarães e Álvaro Avezum, médicos pesquisadores do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, comentam:

As implicações da espiritualidade na saúde vêm sendo cientificamente avaliadas e documentadas em centenas de artigos, demonstrando sua relação com vários aspectos das saúdes física e mental, provavelmente positivos e possivelmente causais.

Até a Organização Mundial de Saúde (OMS) trabalha atualmente o conceito multidimensional de saúde, onde o bem-estar espiritual está incluído no que se considera uma vida saudável.

Há crescente acúmulo de evidências sobre a relação entre religiosidade/espiritualidade e saúde física. – Guimarães e Avezum

As investigações sobre a espiritualidade no contexto da saúde aumentam a cada dia, influenciando não apenas a vivência da fé das pessoas, como também o corpo, a mente e seus aspectos sociais.

Eu, particularmente, após um longo estudo sobre a espiritualidade e sobre as religiões, fui conquistado pela visão de Jesus o Cristo sobre a existência, sobre o homem, e sobre Deus – essa visão fez muito sentido para mim.

Decidi a alguns anos atrás ser um discípulo desta espiritualidade, e isso foi (e continua sendo) fundamental para a minha saúde psico-emocional.

Acreditar que tenho um espírito que pode se comunicar com o divino, é uma enorme fonte de segurança existencial, saúde e bem-estar.

Você pode ser cristão, pertencer a outra religião, ou ser um agnóstico: sempre será bem-vindo no saudeinterior.org.

Nosso objetivo é lhe dar caminhos possíveis para sua recuperação e saúde psico-emocional. E tendo em vista tantas evidências, não podemos deixar de lhe dar esta dica: desenvolva sua espiritualidade.

Independente do que você acredita, procure conhecer o homem interior que existe dentro de você.
Isso além de te trazer saúde interior, lhe fará encontrar o sentido de sua vida!

 

10ª atitude: Encare a depressão como uma oportunidade de crescimento

Como sair da depressão usando-a em seu favor.

como sair da depressão

Use a depressão. Não seja usado por ela.

Não alimente a associação entre o estado de depressão a qualquer forma de culpa moral.

A culpa deve ser eliminada. Algumas tem sua razão de estar aí se você pisou na bola com alguém, mas a maioria delas não tem razão de existir quando estamos com depressão.

Em todos os casos você pode se livrar desta culpa, principalmente através da espiritualidade (recebendo o perdão gracioso do Deus de amor, se esta é a sua fé).

Quando a culpa é retirada, Maspoli diz que podemos, então, brincar com a depressão, fazendo dela algo com o qual você encara de frente, sem medo, sabendo que a dor certamente irá passar.

Brincar com a depressão significa que não consideramos aqueles pensamentos depressivos dignos de serem levados a sério. Não “damos bola”, como dizem. Isso os torna mais fracos, e menos capazes de nos trazer dor.

E é nesse ponto que a depressão se torna um bem. Ela deixa de nos fazer mal, para ser um instrumento de aperfeiçoamento pessoal.

Podemos então resignificar muitas áreas em nossa vida, nos tornando pessoas melhores, mais compassivos em relação às dores do próximo, e mais pertos do propósito de nossas vidas aqui nesta terra.

 

Uma palavra final sobre como sair da depressão

depressao_livreEspero que este artigo tenha lhe dado os caminhos e dicas de como sair da depressão, e o tenha motivado a iniciar agora mesmo.

Vamos lembrar as 10 atitudes nos perguntando:

#1
Como sair da depressão com a ajuda das pessoas?

Não se isole

 

#2
Como sair da depressão com ajuda profissional?

Vá ao médico e se necessário tome medicamentos

 

#3
Como sair da depressão pondo pra fora seus sentimentos?

Fale, fale, fale

 

#4
Como sair da depressão tirando-a de foco?

Não tenha pena de si mesmo

 

#5
Como sair da depressão sendo autêntico?

Se conheça

 

#6
Como sair da depressão valorizando a luz, a natureza, e as pessoas?

Tenha um estilo de vida saudável

 

#7
Como sair da depressão com informação e inspiração?

Aprenda sobre a depressão

 

#8
Como sair da depressão se livrando de sentimentos negativos?

Perdoe e viva livre amarguras

#9
Como sair da depressão através da fé?

Desenvolva sua espiritualidade

#10
Como sair da depressão usando-a em seu favor?

Encare a depressão como uma oportunidade de crescimento

 

Depressão é como estar em uma prisão invisível, mas para a qual detêmos as chaves!

Saber como sair da depressão não é decorar uma receita de bolo, você vai precisar de um grande esforço, criatividade, e ajuda de outras pessoas para sair dessa.

Lhe encorajo a procurar ajuda e a agir de acordo com as sugestões acima. As coisas podem e vão ficar melhores para você.

Busque de onde for a energia necessária para dar o primeiro passo, e a saúde interior aos poucos retornará para sua vida!

Vá em frente, se cuide mesmo, e fique em paz!

 

p.s.: para elaborar este artigo, consultei o livro do Dr. Antonio Maspoli “Eclipse da Alma” (Fonte Editorial) e o website https://www.psychologytoday.com/.

Alex Carnier
Alex Carnier
Idealizou o saudeinterior.org após experimentar na pele o sofrimento psico-emocional causado por uma depressão, e descobrir que cerca de 20 milhões de brasileiros passam pelo mesmo problema. Acredita que juntos podemos mudar o mundo, transformando um coração de cada vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *