fbpx

Depressão e câncer: entenda a relação e como tratar

Depressão e Câncer

Há algum tempo, médicos e especialistas observam e estudam a relação entre depressão e câncer.

O Observatório de Oncologia estima que entre 22% e 29% dos pacientes que sofrem de câncer têm a probabilidade de desenvolver também a depressão.

Estudos pontuam que o inverso também pode acontecer: pessoas com depressão podem ser mais vulneráveis a desencadear o câncer.

Entenda como funciona essa relação entre depressão e câncer lendo este artigo.

Qual a relação entre depressão e câncer?

O câncer pode ser causado por vários fatores:

  • condições imunológicas,
  • mutações genéticas,
  • substâncias químicas,
  • radiação,
  • desequilíbrio hormonal,
  • entre outros.

Pessoas deprimidas tendem a apresentar um desequilíbrio hormonal, geralmente o organismo diminui a produção de serotonina e aumenta a de cortisol.

O cortisol elevado tende a baixar a imunidade do corpo, aumentando as chances da pessoa deprimida vir a desenvolver doenças e infecções, entre elas o câncer.

Também há dados de que entre as pessoas depressivas existe uma tendência ao consumo de álcool e tabagismo, uma espécie de fuga para enfrentar seus problemas. Essa prática também aumenta os riscos do deprimido desenvolver um câncer.

Ainda é preciso pontuar que é comum pacientes que sofrem com câncer se sentirem deprimidos antes, durante e ao longo da doença e do tratamento.

Dessa forma, pode-se afirmar que existe uma relação direta entre depressão e câncer e vice-versa.

Depressão causa câncer?

 

Um estudo realizado na Inglaterra e no País de Gales analisou dados clínicos de mais de 160 mil adultos e os pesquisadores constataram que as pessoas que sofrem de ansiedade e depressão têm mais probabilidade de ter algum tipo de câncer.

Isso porque, como explicado acima, durante o período de depressão o corpo reduz a produção de hormônios, um deles é a serotonina, e alguns cânceres podem se desencadear a partir dessa diminuição.

A pesquisa considerou dois fatores:

  1. redução hormonal,
  2. estilo de vida.

Foi identificado que pessoas deprimidas têm mais chances de vir a sofrer de alguns tipos específicos de câncer:

  • cólon,
  • próstata,
  • pâncreas.

O relato foi publicado na revista científica British Medical Journal (BMJ) e segundo seus organizadores trata-se de uma constatação que aponta uma certa relação entre a saúde física e mental e entre depressão e câncer.

Outra pesquisa interessante aconteceu em 2017 no estado do Ceará, envolvendo pesquisadores do Laboratório de Neuropsicofarmacologia e Psiquiatria Translacional e do Laboratório de Oncologia Experimental (LOE).

Na época, os brasileiros utilizaram ratos nos seus experimentos e diagnosticaram que tumores tendem a crescer mais rapidamente nos deprimidos.

Embora os estudos mostrem que exista uma probabilidade, é importante lembrar que existem muitas pessoas deprimidas sem o diagnóstico de câncer e muitos pacientes oncológicos sem depressão.

Mulher com câncer deprimida

É comum pacientes com câncer desenvolverem depressão?

Recordando os números do Observatório de Oncologia, que informa que entre 22% e 29% dos pacientes oncológicos tendem a serem deprimidos, podemos dizer que a relação depressão e câncer é comum.

É importante lembrar que mesmo sendo algo corriqueiro, isso não deve ser visto como um fato natural.

Ao descobrir o câncer é normal que a notícia traga um impacto à vida da pessoa, fazendo-a sentir-se triste com a situação por algum tempo.

No entanto, se essa tristeza impede-a de reagir, a pessoa precisa de ajuda e orientação para sair dessa situação. Caso contrário, ela pode desenvolver sim uma depressão.

O assunto é tão sério que se estima que o número de pacientes com depressão seja três vezes maior em pessoas com câncer do que no restante da população em geral.

Por isso, é importante observar o paciente para identificar se há alguma relação pessoal entre depressão e câncer.

O que causa depressão?

Também conhecida como transtorno depressivo, a depressão é considerada uma doença complexa e grave, acomete pessoas de todas as idades, e precisa ser diagnosticada e tratada como todas as outras.

Leia nosso artigo “O que é depressão?” para saber mais sobre esta doença.

Ela afeta o sentimento, o pensamento, o agir e é caracterizada por uma tristeza profunda que não cessa por longos períodos.

A doença pode se desencadear por problemas fisiológicos ou emocionais, como:

  • transtornos psiquiátricos,
  • estresse,
  • ansiedade,
  • disfunções hormonais,
  • vícios,
  • traumas físicos ou psicológicos,
  • perdas de pessoas queridas,
  • fibromialgia e outras dores crônicas.

Já a relação entre depressão e câncer é algo complexo porque geralmente o paciente oncológico deprimido não manifesta vontade em realizar o tratamento, o que dificulta a escolha dos cuidados.

Como reconhecer depressão em pacientes com câncer?

https://www.canva.com/photos/MADer7rYVkY-cancer-woman-lying-on-couch/

Na maioria das vezes a relação entre depressão e câncer começa com um forte e persistente sentimento de tristeza.

No entanto, outros sintomas devem ser acompanhados por familiares e amigos de pacientes com câncer:

Sintomas comportamentais

De forma geral, o comportamento de uma pessoa que descobre que está com câncer, passa por uma mudança, afinal, ela sentirá tristeza e insegurança.

É preciso estar atento para as mudanças comportamentais longas, como:

  • a pessoa deixa de fazer o que gosta, como ler, passear, assistir bons filmes, leitura, etc.
  • chora com frequência,
  • cultiva sentimento de inutilidade,
  • apresenta irritação com frequência,
  • apresenta constante tristeza profunda,
  • passa seus dias sem ânimo,
  • sente culpa excessiva,
  • tende a se isolar,
  • perde a esperança.

Nessa hora, o paciente está pedindo socorro e, além da compreensão dos familiares e amigos, ele precisa de um apoio psicológico.

Sintomas cognitivos

Quando a depressão chega, a insegurança aumenta e a pessoa tende a ter dificuldades para tomar decisões.

Além disso, ela ainda pode apresentar dificuldades em manter o foco em qualquer atividade que realize, bem como apresentar problemas de memória.

Outro ponto a ser observado é que muitas vezes a relação entre depressão e câncer faz o paciente cultivar pensamentos negativos, e muitos deles chegam a pensar em suicídio.

Tristeza x Depressão

Importante: para que uma pessoa possa ser diagnosticada com depressão deve haver pelo menos 5 sintomas típicos durante mais de 3 semanas.

Por isso, apenas um profissional da área da saúde mental poderá diagnosticar adequadamente o paciente. Este profissional irá avaliar estes sintomas e o cenário geral para diagnosticar se o que o paciente está passando é apenas uma tristeza ou se é realmente depressao.

Como tratar a depressão nesse cenário?

Depressão e câncer precisam ser tratados por profissionais (psicólogos e psiquiatras).

Além, claro, da compreensão e o carinho dos familiares. Fundamentais para ajudar o paciente a superar a situação.

A pessoa com alguma patologia oncológica deve seguir o tratamento médico para a doença e também procurar apoio psicológico para tratar o seu emocional, mesmo que não esteja deprimida.

Agora que você soube um pouco mais sobre a relação depressão e câncer, que tal se inscrever no portal para saber mais sobre esse assunto?!

Se cuide!

Alex Carnier
Alex Carnier
Após uma depressão, fundei o portal terapêutico Saúde Interior, iniciei a formação em Psicologia Ψ e me tornei um entusiasta da #psicoeducação. Vem comigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *